fechar busca

No final dos anos 80, por conta das Olimpíadas que iriam ocorrer em 1992, estava ocorrendo uma evolução dos meios de comunicação na Espanha, ocasionando um aumento excessivo de torres de transmissão na montanha de Tibidabo. Prevendo a enorme intervenção que isto ocasionaria no meio ambiente, Pasqual Maragall, na época prefeito da cidade de Barcelona, conseguiu que três das principais fontes de comunicação (telefônica, televisão nacional e televisão catalã) fizessem suas transmissões via uma única torre, de forma organizada.

Além dos benefícios em termos de comunicação, organização e intervenção ecológica, outra questão de mesma importância era a exigência de que esta torre se tornasse um novo símbolo da cidade.

A torre possui 288 metros de altura, estruturada em concreto reforçado, com sua base medindo apenas 4,5 metros de diâmetro, feita em concreto híbrido e aço. Na parte de cima, há treze plataformas em formato triangular, totalizando uma altura de cerca de 75 metros. Uma destas, localizada em um dos pontos mais altos, trata-se de um observatório aberto ao público.

Ela é sustentada também com cabos de metal pré-tensionados. Por fim, um mastro de 85 metros de altura por 0,3 metros de diâmetro, pré-fabricado de aço, localizado no topo, serve como emissor dos sinais provenientes da torre.

Uso

comunicação

Cidade

Barcelona

Arquiteto

Foster and Partners

Fotógrafo