fechar busca

O 30 St. Mary Axe foi o primeiro edifício alto ecológico de Londres. Ele ocupa cerca de 76.400m² em acomodações e possui 41 andares.

Há apenas um andar de estacionamento para carros e um espaço três vezes maior que o exigido de estacionamento de biciletas, o que induz o uso de transportes públicos ou não poluentes. O prédio é conhecido popularmente como “The Gherkin” ou “The Swiss Re”.

No último andar há um espaço que proporciona uma visão panorâmica de 360º da cidade. Quanto a iluminação artificial, existem sensores de movimento que deixam as luzes apagadas quando ninguém está no local.

Internamente há um sistema de ventilação natural que auxilia na redução do uso de ar-condicionados no local.

Seu formato ajuda a minimizar os ventos fortes que circulam no nível térreo, por meio de um diferencial de pressão externa, dando conformo àqueles que circulam na rua próximos à construção.

Sua fachada é toda coberta com uma dupla camada de vidros triangulares contínuos, que seguem até o topo do edifício. Isso serve para maximizar a entrada de luz natural e permitir uma visão mais nítida do lado interno para o externo.

Essa dupla camada serve para expelir o calor em excesso nos períodos quentes e manter uma temperatura mais agradável nos frios, além de diminuir a emissão de gás carbônico. Apesar de aparentar ser meramente visual, esse grid da superfície e toda sua estruturação foram desenvolvidos para sustentar a edificação.

Em 2006, o 30 St Mary Axe recebeu o título de construção mais admirável do mundo, pelo BD World Architecture. E já teve algumas aparições em filmes famosos, como Harry Potter e o Enigma do Príncipe e Instinto Fatal 2.

Prêmio:

2004 RIBA Stirling Prize

Uso

comercial

Cidade

Londres

Arquiteto

Foster and Partners

Fotógrafo