fechar busca

Uma das mais célebres exportações gaúchas, o pintor, gravurista e professor Iberê Camargo, foi homenageado, em 1995, um ano após sua morte, através da construção da Fundação Iberê Camargo, que ocupava a antiga moradia do artista. Alguns mais tarde, com o novo terreno doado pelo Governo do Estado do Rio Grande do Sul, no bairro Cristal, foi finalmente erguido o imponente projeto contemporâneo do arquiteto português Álvaro Siza Vieira, às margens do lago Guaíba, reconhecido como o mais bonito por-do-sol de Porto Alegre.

Primeira no Brasil a utilizar concreto branco aparente, armado em toda a sua extensão, a construção não utiliza tijolos ou elementos de vedação. Além do impacto plástico, o material oferece alta durabilidade e baixa manutenção. Sua estrutura geométrica permite entrada de luz natural por vértices que cortam as rampas de visitação, onde janelas e pequenas aberturas dão acesso ao visual do lago Guaíba.

Naturalmente, com a inauguração da sede, a Fundação Iberê Camargo pode ampliar suas atividades, o acervo ganhou as condições mais avançadas de armazenamento e preservação. Além de apresentar obras de Iberê Camargo e outros grandes nomes da arte brasileira, nos últimos anos a Fundação realizou mostras em conjunto com instituições como o MoMA de NY e a Fundação Cisneros.

A nova sede, primeira obra de Siza Vieira na América Latina recebeu o Leão de Ouro da Bienal de Arquitetura de Veneza (2002) e é mérito especial da Trienal de Design de Milão. No Brasil, Siza foi agraciado com a Medalha de Ordem ao Mérito Cultural e com a RIBA Gols Medal, um dos mais prestigiosos prêmios da área.

Uso

arquitetura

Cidade

Porto Alegre

Arquiteto

Álvaro Siza Vieira

Fotógrafo