fechar busca

O projeto do Auditório do Ibirapuera foi concebido em 1951, junto dos outros projetos que faziam parte do conjunto arquitetônico do parque em homenagem aos 400 anos da cidade de São Paulo, por Oscar Niemeyer. No entanto, devido a falta de verba apresentada pela Comissão do IV Centenário de São Paulo, não foi possível executá-lo na época.

Ele foi retomado anos depois, tendo o início de sua construção em 2003.

O auditório é um único bloco, de 4.870 m² de área construída, que possui a forma de um trapézio, feito em concreto armado pintado de branco. A escultura vermelha que faz parte de sua entrada, contrasta com a vegetação à sua volta, este foi batizado de “labareda” e serviu como referência a composição de seu logotipo.

No hall de entrada há uma escultura da artista plástica Tomie Ohtake e no hall central um painel de 2,5x16m, de Luis Antônio Vallandro Keating, intitulado “Ensaio de Orquestra”.

Na parte de trás do palco, existe uma porta de 20 metros de largura, que quando aberta permite aos visitantes que estão do lado de fora acompanharem os espetáculos que acontecem no local. Esta plateia é chamada de Plateia Externa do Auditório.

A princípio sua capacidade é de 800 pessoas, mas quando esta porta é aberta, ela aumenta em mais 15 mil pessoas.

Quando foi erguida, a obra foi uma parceria entre o Instituto Audiório Ibirapuera e a TIM Brasil, que investiu em sua construção, porém, em 2010 ela passou a receber apoio, também, do Ministério da Cultura.

Uso

entretenimento

Cidade

São Paulo

Arquiteto

Oscar Niemeyer

Fotógrafo